sexta-feira, 22 de agosto de 2008

GAIA

GAIA : UMA SEMENTE

(cksm)

Livro didático, criado elaborado por duas pessoas apaixonados pela natureza, ecologia, ser vivo, chegando à utopia. Sim, a alegria em descrever o Universo, a Terra, a natureza, o ser vivo é tanta, que chega, às vezes, a contagiar nós os leitores.

Marcondes e Có, vêem que toda educação é sempre ambiental, porque está sempre em relação com todas as disciplinas. Toda educação se dá num ambiente, visando a tornar compreensível ou manipulável um determinado ambiente ou níveis de organização de um ambiente, interfere num ambiente, preserva ou destrói um ambiente.

A educação ambiental, visa que cada uma das disciplinas pode desenvolver suas particularidades de forma contextualizada e contextualizando o ambiente, que dá sentido a todo o ensino. Os autores dizem que toda a atividade educacional pode cooperar na construção de homens que se sintam parte da humanidade e não mais o centro egoísta do universo, e que apenas a integração de atitudes ecológicas, em todos os níveis ambientais, poderá garantir a preservação da vida de qualidade na Terra e tudo ficará mais claro quando paramos para refletir, clareando o nosso enxergar é que vai operar uma mudança da ótica do significado de um treinamento que tenha por tema a educação ambiental.

Quanto a interdisciplinaridade é colocada como estratégia fundamental do ensino voltado para a totalidade, levando-nos a repensar e a elaborar Planos Educacionais. Cada disciplina pode contribuir para confecção de um projeto que reuna temas e professores, que melhore a vida de todos ou que nos faça sentir ao menos que perseguimos nossos melhores objetivos educacionais.

O mundo, a realidade são mutáveis, estão sempre em transe, as verdades, visão do mundo são modificáveis.

Onde moramos?

Moramos no planeta Terra.

O que é Terra?

Terra é um ser vivo, que tem rios e lagos e que tem água e é vida.

A Terra é um ser vivo, portanto, temos que nos conscientizar, no sentido de cuidar do nosso planeta como se fosse o nosso próprio corpo, que infelizmente nós os seres humanos não temos essa noção de que o planeta tem vida.

O homem visando o enriquecimento próprio, esquece da vida e provoca o desmatamento, levando ao empobrecimento do solo causando a desertificação, o assoreamento dos rios provocando um desequilíbrio de meio ambiente. Não há uma conscientização do empresário capitalista, não enxergam que estão tirando algo de um ser vivo. Assim como devemos preservar o verde, as matas, as florestas, temos que Ter um olhar e cuidar e preservar os manguezais, pois é dali que saem os alimentos que consumimos e que também são úteis para a saúde do mar. Nota-se que até na natureza temos o inter-relacionamento, um interagindo com o outro e é isso que visa a educação ambiental, a união, a cooperação.

Vamos parar para pensar? Você já pensou ficarmos sem camarão, sem peixe, sem sururu, sem caranguejo? Os autores fazem uma citação que diz: “numa comunidade indígena, numa tribo, cada indivíduo é único, cada um sabe de sua responsabilidade e não a repassa a ninguém. Sabe que , se não cuidar da floresta, ela acaba; sabe que, se não cantar, se não fizer os tiros, se não dançar e tocar o maracá, o mundo entra em desequilíbrio.” (pag. 96).

“Vamos trabalhar, vamos progredir”, com o olhar de cuidar, preservar, para manter o mundo em equilíbrio. A contribuição do professor é importante, na questão de alcançar a totalidade quando o propósito é firme e nossas intenções corretas.

Se a natureza se utiliza da simbiose, cooperação, o homem também poderia, ao invés de provocar a competição, seira melhor fazer uso dessa cooperação, dessa simbiose para assim, gerar vida em abundância, bem como a qualidade de vida.

Portanto, cabe aos educadores, contribuir para esse aprendizado. Ensinar os efeitos da cooperação pode ser uma tarefa lúdica, pois estar ecologicamente alfabetizado é estar consciente da inter-relação entre os mais variados níveis de manifestação da vida.

“Se eu pudesse dava um globo terrestre a cada criança... se possível um globo luminoso, na esperança de alargar ao máximo a visão infantil, de ir despertando interesse e amor por todos os povos e todas as raças, todas as línguas e religiões do mundo.” ( Dom Elder Câmara, Agenda, l996 )

TERRA, TERRA!

Mãe gentil,

Pede socorro aos filhos :

Escuta-me, ouçam!

Estou ferida, estou sangrando.

Estanquem o meu sangue.

Limpem o meu corpo, para viver

Viver! Florir! Sorrir!

4 comentários:

Teacher Ana disse...

Celina, como você, o seu blog nos transmite uma paz interior. Estava olhando o seu peril e vi que somos librianas. Sempre achei que eramos bem equilibradas.Rsrs
Que belo os poemas. Sempre que eu me sentir down, te farei uma visitinha ok?

Teacher Ana disse...

Voltei para agradecer a visita e o belo comentário. A música é linda mesmo e relaxante. O som da gaita é maravilhoso!

CRIS Bio disse...

Celina, no final da pós vc devia publicar seu livro de poesias, e que belo vc divulgar a teoria de Gaia, bjs.

todaleitura disse...

Ei Celina,
Agora sou seguidora do seu blog.
Coloque suas belas poesias aqui pra gente se deleitar.
Um abraço